Os interessados têm até o dia 29 de maio para participar da premiação. São 20 categorias divididas em 4 eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação.

Ainda dá tempo de fazer parte do maior prêmio do livro brasileiro. O prazo de inscrição do Prêmio Jabuti 2020 foi prorrogado até o dia 29 de maio às 18h. Idealizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Jabuti destaca o trabalho de vários profissionais que fazem parte da produção de um livro, dando aos vencedores o reconhecimento da comunidade intelectual brasileira e do mercado como um todo.

Em 2020, são 20 categorias e um vencedor do Livro do Ano. Todas elas estão divididas em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação. A equipe de curadores do Jabuti promoveu mudanças importantes em algumas das categorias com o objetivo de contemplar ainda mais obras. “O prêmio busca sempre por renovações que o tornam cada vez mais relevante para os leitores, bem como para o mercado editorial”, ressalta Vitor Tavares, presidente da CBL.

Entre as novidades, estão a criação da categoria Romance de Entretenimento, que contempla obras de autores nacionais de ficção, e mudança da tradicional categoria Romance para Romance Literário. Além disso, Humanidades foi dividida em Ciências Humanas e Ciências Sociais, o que aprimora a análise das obras. E há ainda a extinção da categoria Impressão, pois a CBL vai apoiar diretamente o Prêmio Fernando Pini, realizado pela Abigraf, Associação Brasileira da Indústria Gráfica.

“Todas as mudanças foram feitas com o objetivo de valorizar ainda mais a produção nacional de outros gêneros e aproximar autores de seu público”, comenta o curador, Pedro Almeida. Poderão concorrer ao Prêmio Jabuti obras inéditas com ISBN e Ficha Catalográfica, impressas ou digitais, publicadas em língua portuguesa no Brasil, em primeira edição, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2019. 

Personalidade Literária 2020

A escritora Adélia Prado será a homenageada do 62º Prêmio Jabuti. Em 1978, seu livro de poemas O Coração Disparado, foi aclamado na premiação e logo chegou a outros países. De lá para cá, Adélia recebeu muitas outras condecorações nacionais e internacionais, entre elas, o maior Prêmio Canadense de poesia, o Griffin. Além disso, sua obra é estudada em universidades de todos os continentes.

Serviço:

Clique aqui e confira o regulamento.

Clique aqui para fazer sua inscrição.


Compartilhe essa Notícia