Atribuição

ISBNs são atribuídos a publicações monográficas, incluindo produtos relacionados, como publicações disponibilizadas como conjuntos ou como séries completas disponíveis para o público, quer estas publicações e produtos estejam disponíveis gratuitamente ou para compra. Além disso, seções individuais (como, por exemplo, capítulos) de publicações monográficas, edições ou artigos de publicações em série, que sejam disponibilizados separadamente também podem usar o ISBN como identificador. Contanto que a publicação se qualifique para atribuição de um ISBN, não importa em qual formato de produto o conteúdo é documento e distribuído; porém, cada formato de produto e variação nos detalhes de formato de produto e/ou características do formato do produto e/ou restrições de uso deve ser identificado separadamente.

Exemplos de publicações monográficas elegíveis para ISBN são:

  • Livros impressos e brochuras (e seus vários formatos de produto);
  • Publicações em Braille;
  • Publicações para as quais o editor não pretende publicar atualizações regularmente ou continuações regulares;
  • Livros em áudio (livros falados), em formato físico ou acessíveis na internet para download ou reprodução;  
  • Publicações digitais (e-books), em formato físico (como fitas legíveis em máquina, disquetes ou CD-ROMs) ou na internet (para download ou reprodução);
  • Cópias digitalizadas de publicações monográficas impressas disponíveis da cadeia de suprimentos;
  • Publicações em microforma;
  • Software para educação ou instrução, filmes, vídeos, DVDs, transparências em formato físico ou acessíveis na internet para download ou reprodução;
  • Publicações de mídia mista nas quais o principal componente é baseado em texto, p.ex., livro com CD ou livro com DVD;
  • Artigos individuais [1]  ou edições de uma publicação em série em particular, quando disponibilizadas separadamente (mas não a publicação em série em sua integralidade);
  • Livros de arte e livros ilustrados com uma página de título e/ou texto ou legendas;
  • Aplicativos de e-books, desde que tenham conteúdo textual significativo e possam ser considerados uma publicação monográfica e estejam disponíveis para o público.  Imagens, imagens em movimentos e sons podem ser incluídos;
  • Mapas e atlas.

Alguns exemplos dos tipos de materiais NÃO elegíveis para ISBN são:

  • Publicações em série [2]  tratadas em sua totalidade como entidades bibliográficas (edições individuais podem se qualificar para ISBNs);
  • Entidades abstratas  [3]  como trabalhos textuais e outras criações abstratas de conteúdo intelectual ou artístico;
  • Materiais impressos ou digitais indicados apenas para fins promocionais ou marketing, como material publicitário, widgets e similares;
  • Música impressa;
  • Impressões e publicações artísticas sem página de título e texto;
  • Documentos pessoais (como currículos digitais ou perfis pessoais);
  • Cartões comemorativos;
  • Gravações de sons musicais;
  • Software, filmes, vídeos, DVDs ou transparências não indicados para qualquer outro fim que não seja educativo ou informativo;
  • Quadros de anúncios digitais;
  • E-mails e outras correspondências digitais;
  • Jogos;
  • Livros customizados ou personalizados não indicados para disponibilidade geral;
  • Cupons de chaves de licença para acesso digital a publicações monográficas na internet.
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________

[1]  Quando artigos individuais são disponibilizados separadamente por um editor, qualificam-se como publicações monográficas e devem receber um ISBN. Isso não se aplica ao caso de separatas ou preprints solicitadas pelo autor(es) do artigo para seus próprios fins de distribuição.
[2] Uma publicação emitida ao longo do tempo sem conclusão pré-determinada. Essas publicações geralmente são emitidas em edições sucessivas ou integradas, que costumam ter designações numéricas e/ou cronológicas. Exemplos típicos incluem séries como jornais, periódicos, revistas, etc., e publicações em séries, como publicações de folha solta de atualização e atualização de websites.
[3] Por exemplo, cada formato de produto separado do romance O Velho e o Mar é elegível para um ISBN, mas o romance em si, como trabalho textual abstrato, não deve receber um ISBN .